Associação São Lourenço

Amar é...

Lyvia Jardim

Amar ao próximo.

Ame ao próximo, diz o ditado.

Mas quem segue ao pé da letra?

Não é tarefa fácil,

Consome. Exige. Tonteia.


A Bíblia diz para distribuirmos amor.

É quase uma religião.

Concordamos – gritam a Torá, o Alcorão.

Ame muito ao seu irmão!

Deus quer que faça o bem, Alá, Shiva, Buda também

Jogaram uma tranca no céu e assim consentiram

Amar é determinação.


Amar pode se esconder em beijos, abraços

Cafunés, afagos

Pode estar no olhar de uma mulher,

Na esmola entregue ao pedinte, no toque do pai

No sorriso de uma criança,

Fazendo par com a fé, com a paz

Numa espécie de dança,

Que cresce nos homens,

A semente esperança!


Amar não é ser romance o tempo inteiro,

Ler histórias de príncipes e princesas, Romeu e Julieta,

Não é sorrir de agosto a janeiro,

Amar não cabe em palavras,

Não é a, bê, cê, dê.

Amar é


Questão de escolher.



A Arte de ser criança

 Lyvia Jardim

Criança brinca, criança ri

Criança chora, criança adota

(O mundo como rosa)

Criança cola

Criança ouve não

   Em casa, na rua, na escola     

Criança faz arte

Ou é arte ser criança

Não importa,

Criança é Criança

 
Criança semeia sonhos,

Crê no encanto, no mito, no palhaço

Criança ri do gato, desenha o futuro,

Faz de papel barquinho,

De monstro o escuro,

Criança faz risada um presente

Faz gente parecer gente

Criança, Ah!

Criança é Criança

 
Criança faz da inocência sua religião,

Criança é coração,

Criança adota a sua própria razão

Criança cultiva imaginação

(Ah, o bicho papão, Seu Jorge e o dragão)

Criança é uma novela,

Onde cada capítulo é uma nova história,

Histórias únicas, eternas, que permanecem na memória.

De quem já foi criança um dia.
 
Criança é criança.



Voltar para a HOME